terça-feira, 5 de maio de 2009

« Mãos maliciosas »



Quero tuas mãos maliciosas...

Para meu corpo acariciar...

Quero tua língua quente...

Para meu sexo procurar...

Saciar meu tesão...

Aplacar meu desejo...

Com a ponta dos dedos...

Você acalma meus anseios...

Deleita-se...

Beijando meus seios...

Logo chegando a meu sexo...

E logo... Vai beijando...

Saboreando...

Buscando meu prazer...

Assim... Juntos...

Nossos corpos esquentando...

A excitação aumentando...

Nosso gozo...

Vamos alcançando...

Depois... Carícias, malícias, afagos...

Sem vontade de parar...

E assim... Um dia termina e uma noite inicia...

Você a me acariciar...

Querendo meu gozo ganhar...!

6 comentários:

Princesa disse...

Meu amor
No decorrer da noite sinto a tua presença em mim.
Não estás ao meu lado, mas sinto-te comigo.
Está bem patente, no meu pensamento, a memória da última vez que nos vimos.
Está fixado no meu olfacto o aroma do teu perfume.
Está vincado no meu olhar o contorno do teu rosto quando sorris.
Está marcado na minha mão o teu toque, a maciez da tua pele.
Anseio pelo dia que te terei junto a mim, o dia em que serás meu novamente!
Quero abraçar-te, beijar os teus lábios, percorrer o teu corpo com as minhas mãos.
Quero que te entregues a mim e me deixes descobrir-te novamente, como no dia em que, pela primeira vez, nos descobrimos os dois.
Vem a mim Amor e deixa-me sentir que és meu... para todo o Sempre!

Joana. disse...

Vem...

Me enche... Me sente...
Me agarra... Me amarra...
Me agita... Me morde...
Me enlouquece... Me esvanece...
Me preenche... No meu ventre...
Com teu gozo quente...!

REBECA disse...

Guardo silencio la noche de anoche,

mi corazón estuvo triste....

repentino centello mi alma sintio,

simulo un parpadeo no quiero llorar.


El relampágo revienta en la oscuridad

y mi rostro en un rictus de dolor,

se rompe en mi pedazos mi corazón.


En una nube me quisiera transformar,

ser espendida y poder volar y con mis

lágrimas poder saciar la sed que me

provoca este pesar...

No quiero llorar!

Zeca Diabo disse...

Apetece-me escrever como o Bocage
Mandar tudo para o caralho
E que se lixem as boas maneiras.
E num poema fodido
Porque estou com um humor de cão
Mando à merda a boa educação
E escrevo o que me apetece.
E dou um murro no poema
Como se desse um murro nas trombas
De quem não gosto e me chateia.
A merda que escrevo é só minha
Não sou correcta, educada, certinha
E na escrita sou
E faço o que me apetece!
Portanto mando a poesia para o caralho
E num poema fodido
Esmurro a página e a linha
Porque escrevo o que me apetece
E a merda que escrevo é só minha!

Romeu disse...

Meu amor
Escuta... Meus apelos... Sinta... Meus loucos desejos... Tenho pressa... De aninhar-me em teu peito... De enlaçar nossas coxas... Tenho necessidade... De sentir teu cheiro... Que me inebria... Faz-me louca... Minha boca... Sedenta... Sôfrega... Anseia por teus beijos... Minhas mãos... Buscam te sentir... Entrego-me... À sedução... Que me invade as entranhas... Faço-me nu... Abro-me para você... Com luxúria e tesão... Quero ser teu...!
Romeu

rui manuel disse...

Romeu
andas inspirado mas gostava de saber uma coisa para quem falas tu no teu blog e para quem fala a Princesa eu ando com a pulga atráz da orelha e o Anjo ontem não apareceu é tudo muito estranho