sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Estranhos prazeres...


AHhh!
Este estranho desejo que em ti desperto
Quando em paixão nos amamos
Acordando instintos selvagens
Que lançam ao infinito
Gritos indecentes de dois seres
Cujos corpos
São transportados aos Céus,
pelo intenso gozo...
Este estranho desejo que em ti desperto
Quando meu corpo molhado e ensaboado
Se roça no teu
Cheiroso e gostooso
Escorregadio
E teus dedos trêmulos
Penetram em recônditos infindos de meu ser...
Este estranho desejo que em ti desperto
LúbricoVoluptuosoCarnal
Quando de costas, a ti me ofereço
Deixando desamparadas todas as minhas defesas
Excitando todos os teus prazeres dos sentidos
Tornando-me Santa
Quando em minha frente te ajoelhas
E, a mais vil das mulheres
Quando indomável me dôo
Na mais íntima penumbra de meu sexo...
AHhh!
Este estranho desejo que em ti desperto
Quando ao usar minhas palavras como navalha
A ti seduzo
Com toda a manha
De loba perigosa que sou...
Este estranho desejo que em ti desperto
Ao marcar tua pele morena
Com meus lábios
Feito tatuagem
Deixando nela
Rastros de minha paixão
Como se de minha propriedade, fosses...
Ahhh !
Este estranho desejo que em ti desperto
Sussurrando em teus ouvidos
Coisas safadas
Sem sentido
Mas, que te fazem enlouquecer
Em espasmos delirantes...
Este estranho desejo que em ti desperto
Quando lambuzada em gozo
Desmanchando-me em "Ais`De suor,
molhadaEuPerdida de mim
Completamente sem pudor
Encontro-me em Ti
Devassa e Lascivamente

Transformo-me.
Sou teu mundo

Ordeno-te: Cubra-me!
Invada-me!

Possua-me enfim!
Tu és meu HomemCaçador de mim...

Sem comentários: