terça-feira, 28 de julho de 2009

Corpos que se tocam...


Cruzámo-nos

Reacendeu-se o fogo

Teus olhos convidam-me em silêncio

Teus lábios se aproximam

Queremos tocar-nos

Resistimos por segundos

Perdemo-nos um no outro

Línguas que dançam em beijos molhados

Corpos que se tocam

numa conquista mútua de paixão

Mãos enlouquecidas e trémulas

desbravando um trilho conhecido

Comtemplamo-nos ávidos de desejo

Sensações indescrítiveis

que nos queimam

Sabes o que eu quero

Sei o que tu queres

Sem palavras

Freneticamente nossos corpos

se fundem num pulsar alucinado

No auge do desejo

um extâse quase selvático

10 comentários:

Princesa disse...

Meu anjo
meu amor lindo
Possa existir mil obstáculos, mas nada impedirá que
o meu amor por ti morra.
Atravessarei até os maiores mares, mas não existirá água
suficiente que afogue o amor que sinto por ti.
Subirei até a montanha mais alta do mundo, só para te ver,
e de lá gritarei o teu nome para ver se me ouves, e se me ouvires,
direi uma só frase:
Eu amo-te.
E quando o vento passar, levará consigo o que eu disse, e quando
ele soprar no teu ouvido, escutarás junto ao vento:
Eu amo-te.
E toda vez que o vento soprar no teu ouvido, não será só apenas
o vento, mas eu a dizer que te amo.

Beijinhos
Te amo demais

Lídia Borges disse...

Procuras a "força" nas imagens, mas tens a serenidade e a doçura nas palavras.
São lindos os teus textos!

Obrigada pela tua visita às minhas searas

Sandra disse...

Muito obrigado Romeu pela sua visita.
Com muito carinho
Sandra.
Volte sempre.

Lindo poema da Princesa para vc.
Quanto amor, quanto carinho.
Bem, ela é uma poeta e maravilhosa. Gosto muito dela.
É uma grande amiga virtual.
Sandra

Sandra disse...

Lindo blog, lindo amor, lindo casal.
A música miuito linda. Dr givago...
Lindo filme.

Com carinho
Sandra

saudade disse...

E como é bom o entregar de dois corpos que se desejam com tanta intencidade e prazer....
Obrigado pela visita.
Beijos
Saudade

A Magia da Noite disse...

é o amor, ambos sabem o que querem, a fusão perfeita dos corpos.

SILVIA disse...

Amarle con la complicidad de nuestros cuerpos desnudos. Unir nuestros labios hasta fundirnos en uno. Deshacer una y mil camas con la pasion desbordada, y hacer el amor cada madrugada. HERMOSOS VERSOS Y BELLA MUSICA. MIL BESITOS!!!

Marta disse...

Olá, obrigada pela visita e pelo poema que deixou.
Falar de amor é falar do tempo também, é falar de sensações, sentimentos e desejos que ficam gravados no tempo.
Mais uma vez obrigada e espero que volte.
Beijos e abraços
Marta

neide disse...

Quando há amor as palavras são indispensáveis... e tudo acontece em plena harmonia.

Lindo blog.

Bjss

Paulo Sempre disse...

Inconstância

«Procurei o amor, que me mentiu.
Pedi à Vida mais do que ela dava;
Eterna sonhadora edificava
Meu castelo de luz que me caiu!

Tanto clarão nas trevas refulgiu,
E tanto beijo a boca me queimava!
E era o sol que os longes deslumbrava
Igual a tanto sol que me fugiu!

Passei a vida a amar e a esquecer...
Atrás do sol dum dia outro a aquecer
As brumas dos atalhos por onde ando...

E este amor que assim me vai fugindo
ă igual a outro amor que vai surgindo,
Que há-de partir também... nem eu sei quando...»
(Florbela Espanca)


PS:Obrigado pela visita.

Paulo