terça-feira, 4 de agosto de 2009

Os teus olhos doces...


Os teus olhos doces
Cruzavam os meus
Num mar de promessas...
Sentia-te perto,
Ardendo por mim.
E agora?
Não sinto o teu calor,
Não sinto o teu olhar,
Não sinto o teu amor
Fazendo-me vibrar.
Os teus olhos doces
Cruzavam os meus
Num mar de loucura...
Sentia-te ardendo,
Tão perto de mim.
E agora?

2 comentários:

SILVIA disse...

Y ahora...? Hay que seguir amando amigo mio. Amar y amar por siempre, porque es lo mas hermoso que poseemos. Aunque a veces duela. A pesar de no ser correspondidos infinitas veces. Como diria Extremoduro (un grupo de rock de caceres): Ama, y ensancha el alma!!! Mil besitos!!

Andresa disse...

Que belo poema Romeu...


que seu Anjo da Guarda esteja sempre presente iluminando seu caminhos...

Um grande abraço

Andresa Araujo